segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Esparguete com "Pesto" de Salicórnia


A salicórnia é uma planta halófita (ou seja, é tolerante à água salgada). Cresce espontaneamente em ambientes salinos, como sapais. Antigamente era “encarada” como uma erva daninha e utilizada para rações. Hoje em dia é considerada uma erva gourmet, utilizada em grandes cozinhas por chefs conceituados.
Mede entre 30 a 40 centímetros e, visualmente, é parecida com espargos verdes, daí também ser conhecida por espargos do mar.  Vários estudos científicos internacionais indicam que possui diversas propriedades medicinais, tais como atividade anti-oxidante, anti-tumoral, diurética e repositora de eletrólitos.
Esta planta é cultivada  em França e no Reino Unido, e é muito consumida na Holanda. Em Portugal  podemos encontra-la  ao longo da nossa costa, mais frequentemente nas margens dos canais da ria de Aveiro e Ria Formosa, Algarve e na Figueira da Foz.

A que usei na receita é da Figueira da Foz. É um projeto de um jovem empreendedor, o Nuno Ricardo Marques, que aposta em salicórnia selvagem, nacional e certificada … sem estufas, sem químicos. 





  • 1chávena de salicórnia
  • 1 punhado de nozes descascadas
  • 50g de queijo da ilha
  • 3 colheres (sopa) de azeite
  • 1 dente de alho picado
  • 150g de esparguete
  • Sal & Pimenta


  1. Misturar a salicórnia com as nozes, o azeite e o alho;
  2. Com a ajuda da varinha mágica triturar tudo grosseiramente (objetivo: pequenos pedacinhos de todos os ingredientes); temperar com sal e pimenta;
  3. Cozer o esparguete em água e sal;
  4. Escorrer o esparguete e incorporar imediatamente o “pesto” de salicórnia;
  5. Decorar com algumas nozes.







1 comentário:

O cantinho dos Gulosos disse...

eu adoro massa, e essa tem um aspeto fabuloso cheio de ingredientes fabulosos e com bastantes texturas, adorei.


O Cantinho dos Gulosos