sábado, 13 de dezembro de 2008

Pitos de Santa Luzia


A minha sogra, que vive em Vila Real, veio cá pasar o fim de semana para ir à festa de Natal do meu "princeso". Sim, aquela em que tenho o papel de Pinguim. Já agora, o "fato" de Pinguim já está feito. Muito obrigada pelo vosso apoio moral!

Continuando...
Mal ela entra cá em casa estende uma caixinha e diz: Tome lá! Hoje é dia de dar o Pito!
É verdade meus amigos: dia 13 de Dezembro, dia de Santa Luzia é dia de dar o Pito. E aqui está o Pito:



OK! Eu explico:
Neste dia de Santa Luzia, em Vila Real, manda a tradição que as raparigas da cidade ofereçam o pito aos rapazes seus eleitos, para que no dia 3 de Fevereiro, dedicado, na liturgia, a São Brás, os rapazes, retribuam a oferta com a ganchaPara que não haja confusões, convém referir, que o pito é um bolo com recheio de doce de abóbora e, a gancha um rebuçado em forma de báculo bispal.
Os pitos de Santa Luzia foram inventados por Ermelinda Correia, que veio a ser mais tarde a Irmã Imaculada de Jesus, natural de Vila Nova em Vila Real. Esta rapariga tinha um defeito: era muito gulosa. Este facto obrigou seus pais a enclausurarem-na no convento de Santa Clara, na esperança de transformar o pecado em virtude.
A Irmã Imaculada tornou-se devota de Santa Luzia, padroeira dos cegos e das coisas da vista. Um certo dia estava a irmã a aplicar os curativos nos seus doentes (feridas, contusões e inchaços nos olhos), com uns pachos de linhaça, que eram uns quadrados de pano cru onde se colocava a papa, dobrando as pontas para o centro para não verter a poção - usados como pensos para os ferimentos, quando de repente teve uma visão!
Correu para a cozinha e fez a massa de farinha e água e cortou-a em pequenos quadrados. Tinha consigo o cibo do açúcar que lhe cabia na ração, e fez uma compota de abóbora. À imagem dos pachos dobrou a massa por cima da compota e levou ao forno a cozer. A seguir despachou-se a esconde-los, pois estava proibida de ser gulosa. A caminho cruzou-se com a madre superiora que era cega. A madre perguntou desconfiada, o que leva no tabuleiro, cheirando o perfume adocicado, a Irmã Imaculada, apressa-se a responder que são pachos de linhaça para os doentes do dia seguinte.
À noite na cela, a irmã Imaculada sossegou a alma, e não sequer se sentia culpada, pois sempre ouviu dizer que "do que não se vê, não se peca".

O dia 13 de Dezembro consagra à Irmã Imaculada de Jesus a criação destes doces regionais, e ainda hoje é celebrada esta tradição, na capela de Vila Nova.


Confesso que os adoro mas nunca os tentei fazer. Mas se quiserem experimentar o pito ou oferecer a alguém, encontram a receita AQUI.

21 comentários:

Elvira disse...

Fartei-me de rir com essa das raparigas darem o "pito"!!! :-D

Adorei conhecer essa tradição.

Beijinhos.

Canela disse...

Que historia engraçada,não conhecia.
Têm muito bom ar esses pitos!
Bj

Karla disse...

Hehehehe...ainda bem que é Natal, senão podíamos ter uma impressão errada ;)

beijinhos

lili disse...

adorei essa historia e esse pito ja se comia :)

Pracinha do tempo disse...

Até há altura da explicação, confesso que estava com pensamentos maldosos.
HIHIHI
Mas o pito tem mesmo bom aspecto.
Beijinhos. Mónica

AndreaDomingas disse...

Adorei a estória! Acho as tradições portuguesas muito lindas! Vou tentar fazer os Pitos, porque gosto muito de doces com abóboras e tenho no momento alguma reservada em casa! ;-) Só espero que fique tão bonitos quanto aos da sua sogra.
Bjs

receitasdapiteca disse...

É uma tradição muito engraçada! :)
Por acaso não conhecia, nem esses pitos de Santa Luzia! Mas lá que têm bom aspecto têm...
Estamos sempre a aprender... ;)
Bjcas.

Cristina Momentos Preciosos disse...

Bem isso é que foi pesquisar,ufa
mas é fantástica.
É engraçado na Póvoa-de-Varzim,utilizam a palavra"pito" para os frangos pequenos,este nosso Portugal....
Bjs

Naninha disse...

Adorei conhecer essa história, é tão bom um pouco de cultura regional, por aqui não tem essa do pito. E alias parecem ser ótimos!
Beijos

borboleta africana...é um peixe disse...

A lingua portuguesa é muito traiçoeira...
Tenho um mimo para si no meu blog

Bjs

EU MULHER disse...

Muito apetitosos!!! E ainda por cima, lindos.


Bjus e Feliz Natal!

risonha disse...

que tradição tão engraçada.. confesso que até me assustei quando li que era dia das raparigas darem o pito... lol

*-._.-* Anita *-._.-* disse...

Muito interessante a história...não conhecia... Ri muito até chegar na definição do tal "pito" hahahahahaha

bjssssssssssssssss

Coisas de Comadre disse...

Vivendo e aprendendo!!! Me deixou com agua na boca... Mas pito aqui no Brasil significa dar uma bronca! Gostei mais deste pito portugues!

Juan disse...

Me ha hecho mucha gracia la explicación de esa costumbre, en especial la aclaración que has hecho jj. Siempre se aprenden cosas nuevas.
Aunque con un poco de dificultad, leeré tus recetas, porque son muy buenas. Cuando haya alguna palabra que no entienda te la preguntaré.
Felices Fiestas y Feliz 2009.
Saludos

La cocinera disse...

Divinos tus paquetitos!
Una historia con encanto y luz, la que le pones al contarla y compartirla con todos nosotros.
Muchas felicidades!!!

Ana Powell disse...

Uma história bem engraçada.
Gosto muito de conhecer outras tradições.
Desejo-te um Feliz Natal.
Beijocas

arima disse...

¡Feliz Navidad y buen Año Nuevo para ti y tus seres queridos!
¡Que el Año Nuevo se cumplen todos tus deseos!

Besos!!!!

Tia Gio disse...

Dar o pito a alguem ?????? Obalhamedeus, ehehehehe

Hoje passei mesmo para desejar um Feliz Natal e Boas Entradas.

Graciele Amâncio disse...

Passei p te desejar um feliz natal repleto de amor e paz e um novo ano cheio de realizaçoes, alegrias e saude.
Um abraço

Priscila L. Beneducci Afonso disse...

Amei! Tem muita receita de abobora em Portugal, essa eu não conhecia. A visita foi ótima aqui. Um feliz natal para você e sua família. Um beijão da Priscila - Brasil - MG